Roc2c Blog

If you need a real good pavement for your home, Roc2c has the solution for you!

01/03/18

Cais do Sodré, Lisboa / Cais do Sodré, Lisboa

   Tal como ao ler um livro, em que se começa pelo princípio, começamos pela publicação com a questão?! Porque é que o Cais do Sodré tinha este nome?

   Tudo indica, pelas nossas pesquisas, que vem da família Sodré, que habitava esta zona na época e mantinha ligações ao comércio e ao dia a dia deste porto. Após o Terramoto de 1755, esta zona foi reconstruída com novo desenho urbano e devido à construção das caravelas e apetrechos marítimos feitos pelos carpinteiros, designados como remolares, o nome de “Praça dos Remolares” surge como desígnio do local. Já no século XIX, com o erguer da Estátua do Duque de Terceira, a Praça dos Remolares até então conhecida, mudou de designação - Praça do Duque de Terceira. Apesar destas mudanças, o nome Cais do Sodré foi o que ficou enraizado nos “dizeres” da população.
   Such as reading a book, where you start at the beginning, we started by publishing the issue ?! Why did Cais do Sodré have this name?

   Apparently, by our research, which comes from Sodre family, who lived in this area at the time and maintained links to trade and everyday life of this port. After the earthquake of 1755, this area was rebuilt with a new urban design and due to the construction of the caravels and marine paraphernalia made by the carpenters, known as “remolares”, the name "Praça dos Remolares" appears as the design of the place. Already in the nineteenth century, with the erection of the Statue of the Duke of Terceira, the Square of the Remolares until then known, changed of designation - Place of the Duke of Terceira. Despite these changes, the name Cais do Sodré was what was rooted in the "sayings" of the population.


Cais do Sodré, Lisboa
© Quintaisisa.blog


   O Cais do Sodré, já em pleno século XXI, voltou a reinventar-se e voltou a ser vivido, de uma forma diferente e animada pois, todas as gerações, dos 18 aos 70 aproveitam e desfrutam do local cada vez com mais condições e conforto devido às obras feitas recentemente.



   The Cais do Sodré, already in the XXI century, it has reinvented itself and it has been lived again, in a different and lively way, since all generations, from 18 to 70, enjoy and enjoy the place with more conditions and comfort due to the works done recently.



Cais do Sodré antes das Obras
© Roc2c

Cais do Sodré antes das Obras
© Roc2c


  Dois anos de muitas obras na cidade de Lisboa


   2015 foi o ano do início de muitas obras na capital. Dois anos de muita confusão no trânsito, nas vias e nos passeios, no entanto Lisboa está realmente diferente, com mais espaços verdes, mais acessibilidade, tudo isto com mais beleza e conforto.
   Two years of many works in the city of Lisbon


   2015 was the year of the beginning of many works in the capital. Two years of confusion in traffic, roads and walks, but Lisbon is really different, with more green spaces, more accessibility, all this with more beauty and comfort.




Obras no Cais do Sodré
© Quintaisisa.blog

Obras no Cais do Sodré
© Quintaisisa.blog


   Com a intervenção nesta zona assim saiu um local extraordinariamente amplo, mais arborizado, com ciclovia, com zonas de lazer e com a nossa estrela Calçada Portuguesa. Desde o século XIX que a praça Duque de Terceira, no Cais do Sodré, exibe a tapeçaria original de calcário e basalto e depois de tantos anos ela merecia uma requalificação à sua medida. Foi exatamente isso que aconteceu e a Calçada Portuguesa continua e continuará brilhando nesta zona da cidade.

  With the intervention in this area, an extraordinarily large, more wooded area with a bicycle lane, recreational areas and our star Portuguese Pavement emerged. Since the 19th century, Duque de Terceira Square, in Cais do Sodré, displays the original tapestry of limestone and basalt and after so many years it deserved a requalification to its measure. That is exactly what happened and the Portuguese Pavement continues and will continue to shine in this part of the city.



Cais do Sodré dos dias de hoje
© Público


Sem comentários:

Enviar um comentário