Roc2c Blog

If you need a real good pavement for your home, Roc2c has the solution for you!

06/12/17

Praça do Município, Lisboa / Municipal Square, Lisbon

   A Praça do Município tem lugar na freguesia de Santa Maria Maior, na Rua do Arsenal, em plena Baixa Pombalina e com a Praça do Comércio a oeste. Aqui está o edifício dos Paços do Concelho com a sede da Câmara Municipal de Lisboa e no seu centro localiza-se o Pelourinho de Lisboa.

   Esta praça foi palco, no dia 5 de outubro de 1910, da proclamação da república perante milhares de pessoas. Ainda hoje, as comemorações da Implantação da República realizam-se aqui.

  A Calçada Portuguesa é um dos ex-libris da cidade de Lisboa. É uma forma de arte urbana que apaixona e surpreende turistas, habitantes locais e conhecedores desta matéria.

   Em plena Praça do Município e em frente à Câmara, as linhas geométricas encaixam com a forma ortogonal da praça e estão colocadas no chão em forma de raios. O atual pavimento desta praça é de 1997, e o desenho é da autoria do pintor Eduardo Nery. O artista quis criar um desenho geométrico para que parecesse um longo “tapete” com um padrão de triângulos e retângulos. Este padrão hipnotizante confunde-nos com as suas ilusões óticas, dificultando a vida ao nosso cérebro.
   The Municipal Square takes place in the parish of Santa Maria Maior, in Arsenal Street, in the middle of Baixa Pombalina with Comércio Square in the west. Here is the Town Hall building with the headquarters of the Lisbon City Hall and in its center is the Lisbon Pillory.

   This square was stage, on October 5, 1910, of the proclamation of the republic with thousands of people. Even today, the commemorations of the Implantation of the Republic take place here.

   The Portuguese Pavement is one of the ex-libris of Lisbon. It is an urban art that fascinates and surprises tourists, locals and connoisseurs of this subject.

   In the middle of the Municipal Square and in front of the City Hall, the geometric lines fit with the orthogonal shape of the square and they are placed on the ground in the form of rays. The current pavement of this square is from 1997, and the drawing was made by the painter Eduardo Nery. The artist wanted to create a geometric drawing that it looked like a long "rug" with a triangles and rectangles pattern. This hypnotizing pattern confuses us with its optical illusions, it makes a difficult life to our brain.




Praça do Município, Lisboa (ant. 1900)
© Lisboa de Antigamente


 O padrão aqui exposto tem o nome de Espinhado, sendo o Espinhado um dos vários tipos de assentamento decorativos na arte da calçada. Espinhado significa em espinha, é da família de espinha e provém do latim com o significado de espinheiro, roseira brava, espinha dorsal e coluna vertebral.                           · Eduardo Nery foi um artista plástico e pintor português, nasceu na Figueira da Foz em 1938. Nery destacou-se também na tapeçaria, na gravura, na pintura mural e no vitral, realizou dezenas de exposições no país e no estrangeiro, da Alemanha ao Egipto, no Brasil e EUA, ficará como um dos criadores plásticos portugueses mais destacados no âmbito dos projetos de arte pública. Eduardo Nery morreu a 2 de março de 2013 em Lisboa.
         
   «No projecto deste pavimento em calçada-mosaico, a preto e branco, procurei resolver algumas questões prévias, que coloquei a mim próprio. Em primeiro lugar, criar um desenho geométrico para que a praça fosse percebida como um “tapete” homogéneo, com um padrão de triângulos rectângulos e de quadrados, que se estendesse a todas as áreas a organizar plasticamente neste espaço urbano, conferindo-lhe a máxima unidade interna. 

 Uma segunda questão, que procurei resolver foi criar um centro muito bem definido, no reforço do pelourinho, que sempre esteve colocado no centro desta praça. Para tal, criei um desenho circular em rotação, que prolongou e expandiu o movimento espiralado, da coluna-torsa do pelourinho, também ela em rotação interna. Por sua vez, o meu desenho radial foi subdividido em triângulos semelhantes aos que criei para a área restante da praça, garantindo assim uma grande unidade interna no desenho global do pavimento. […]»
Citações de Eduardo Nery em polyedros.blogspot.pt

   This pattern is called Espinhado. Espinhado is one of several types of decorative settlement in the pavement art. Espinhado means spine, is of the spine family and it comes from Latin with the meaning of hawthorn, brave rose, backbone and spine.
       · Eduardo Nery was a Portuguese plastic artist and painter. He was born in Figueira da Foz in 1938. Nery also excelled in tapestry, engraving, mural painting and stained glass, he performed dozens of exhibitions at home and abroad, from Germany to Egypt, Brazil and USA,he will be one of the most important Portuguese plastic creators in the public art projects. Eduardo Nery died on March 2, 2013 in Lisbon.
           
   « In the design of this pavement in mosaic-pavement, in black and white, I tried to solve some previous questions, which I put to myself. Firstly, to create a geometric design that the square was perceived as a homogeneous "carpet", with a pattern of rectangles and squares triangles, that extended to all the areas to organize plastically in this urban space, conferring to it the maximum internal unit.



   A second question that I tried to solve was to create a very well defined center in the pillory reinforcement, which was always placed in the center of this square. To do this, I created a rotating circular design, which extended and expanded the spiral movement of the pillory column, it was also in internal rotation. In turn, my radial design was subdivided into triangles similar to those I created for the remaining area of the square, thus ensuring a great internal unity in the overall design of the pavement. […]»
Quotes of Eduardo Nery polyedros.blogspot.pt











Praça do Município, Lisboa
© Roc2c


   O padrão atual da Praça do Município está, de fato, uma magnífica obra de arte, contudo nem sempre foi assim. O calcetamento inicial em volta do Pelourinho foi assente nos finais do século XIX e também era lindo de se ver e tanto o Pelourinho como a sua calçada tinha a admiração dos entendidos.

   O Pelourinho de Lisboa, classificado como Monumento Nacional, foi colocado na Praça do Município alguns anos depois do terramoto de 1755 pelo arquiteto Eugénio dos Santos e Carvalho, porém a Praça do Município nem sempre teve esta designação. Na sua abertura teve o nome de Largo da Patriarcal seguido de Praça dos Leilões ou das Arrematações e em 1783 aparece a designação de Largo do Pelourinho que permaneceu até 1886 e só nesta data foi mudada para Praça do Município.

  Após um grande incêndio, a 19 de novembro de 1863, em que ficou completamente destruído, assiste-se à construção de um novo edifício entre 1865 e 1880. O projeto foi do arquiteto Domingos Parente da Silva e o remate da fachada é alterado, por decisão do Engenheiro Ressano Garcia. No seu interior, é de destacar a influência do Arquiteto José Luís Monteiro e dos pintores José Pereira Júnior, Columbano e Malhoa. 
A 7 de Novembro de 1996, um novo incêndio destruiu os pisos superiores, afetando as pinturas do 1º andar.
   The current pattern of Municipal Square is, in fact, a magnificent work of art, however It was not always like this. The initial pavement around the Pillory was settled at the end of the nineteenth century and it was also beautiful to see and the Pillory and its pavement had the admiration of the connoisseurs.

   The Lisbon Pillory, classified as a National Monument, was placed in the Municipal Square a few years after the 1755 earthquake by architect Eugénio dos Santos e Carvalho, but this square did not always have this designation. In its opening was the name of Patriarchal Square followed by Auctions Square and in 1783 appears the designation of Pillory Square that remained until 1886 and only on this date was changed to Municipal Square.

   After an enormous fire, on November 19, 1863, when it was completely destroyed, a new building was constructed between 1865 and 1880. The project was made by the architect Domingos Parente da Silva and the finish of the facade was changed, for decision of the Engineer Ressano Garcia. Inside it, the influence of the Architect José Luís Monteiro and the painters José Pereira Júnior, Columbano and Malhoa were noteworthy. On November 7, 1996, a new fire destroyed the upper floors, affecting the paintings on the first floor.




Pelourinho da Praça do Município, Lisboa
© Roc2c


Sem comentários:

Enviar um comentário