.

If you need a real good pavement for your home, Roc2c has the solution for you!

7/3/15

AMÁLIA RENASCE EM ALFAMA


O rosto de Amália Rodrigues está definitivamente gravado no bairro de Alfama, em pelo coração de Lisboa. Criado pelo artista de arte urbana Alexandre Farto, que assina como Vhils, em colaboração com os Calceteiros da câmara municipal de Lisboa, o rosto da fadista foi executado integralmente em calçada portuguesa e instalado na Rua de São Tomé.
A peça, denominada “Calçada”, num tributo à fadista, foi inaugurada, dia 2 de julho, com o aplauso dos habitantes do bairro e perante a curiosidade de dezenas de turistas.
Fernando Medina, presidente da autarquia, lembrou, no discurso inaugural, que “o fado faz parte da nossa cultura”, da tradição portuguesa, e que é importante constatar que “é a nova geração” que “presta tributo a Amália”. O político endereçou “uma palavra particular aos calceteiros” da câmara, frisando “o orgulho que temos pelo trabalho que desenvolvem todos os dias na nossa cidade”.
O jovem realizador de cinema Ruben Alves, que lançou o desafio a Vhils, mostrou-se emocionando com o resultado final, agradecendo “o trabalho titânico dos calceteiros de Lisboa. Vocês são uns artistas”, disse. “São uns artistas de Lisboa” e “este chão de Lisboa é pura arte”.
Jorge Duarte, calceteiro na Escola de Calceteiros da Câmara de Lisboa desde 1986, coordenou o trabalho produzido por oito calceteiros durante um mês: “Nunca tinha feito calçada a subir pela parede”, confessou. “Foi uma luta, mas foi um trabalho diferente, curioso, que nos agradou imenso”.
O desafio para criar o rosto da fadista em calçada portuguesa surgiu quando Ruben Alves idealizava a capa do disco “Amália, As Vozes do Fado”, que será lançado no dia 17 de julho. Ruben lembrou-se que “o fado é uma música urbana que nasceu nas ruas”, tal como o trabalho do conhecido street art Vhils.
O rosto de Amália passará, assim, a fazer parte duradoura da paisagem de Lisboa, “honrando um vulto incontornável da cultura portuguesa contemporânea e expoente desse Património Imaterial da Humanidade que é o Fado”.



 Celeste Rodrigues irmã de Amália Rodrigues













Amália renasce em Alfama from Câmara Municipal de Lisboa on Vimeo.

In http://www.cm-lisboa.pt/noticias/detalhe/article/amalia-renasce-em-alfama

7/2/15

Amália de Vhils inaugurada em Alfama - “Quando chover, as pedras da calçada vão chorar”

Efígie de Amália feita pelo street artist Vhils em calçada portuguesa revelada partir de quinta-feira em Alfama. Depois será capa de disco.



Convidado pela Universal France a dirigir um disco de homenagem a Amália Rodrigues, o realizador Ruben Alves (de A Gaiola Dourada) juntou algumas das maiores vozes do fado contemporâneo (Ana Moura, Carminho, António Zambujo, Camané, Gisela João e Ricardo Ribeiro) para cantar o reportório amaliano.
Para a capa de Amália, as Vozes do Fado, com lançamento a 17 de Julho, ao pensar no fado como música urbana, pertencente às ruas, emanada do povo, lembrou-se de pedir ao street artist Vhils (Alexandre Farto) que, em colaboração com os calceteiros da Câmara Municipal de Lisboa, criasse uma efígie de Amália feita em calçada portuguesa.
Para Vhils, é-lhe cara a remissão para o graffiti emblemático do Maio de 68 “sous les páves, la plage” (sob a calçada, a praia), um dos momentos fundadores da street art. A imagem de Amália, que habita desde esta quinta-feira o bairro de Alfama depois de inaugurada pela vereadora da Cultura Catarina Vaz Pinto, parte do chão e segue parece acima. “A parede é importante porque transpira todas as nossas memórias e guarda a emoção do fado cantado na rua”, justificou Ruben Alves ao PÚBLICO. Mas importante também, acrescenta o realizador, porque a partir de hoje, “quando chover, as pedras da calçada vão chorar” como se escutassem um fado de Amália.
In http://www.publico.pt/culturaipsilon/noticia/vhils-e-os-calceteiros-de-lisboa-numa-capa-de-amalia-1700711

7/1/15

Alternativa ao lancil tradicional, lancil com pedras de calçada

No projecto em Monte das Faias a equipa Roc2c idealizou o lancil a delinear os passeios em calçada, em alternativa ás tradicionais guias em lancil.

Uma ideia diferente para os pavimentos, contacte-nos para orçamentos em www.roc2c.com






6/30/15

Vhils criou rosto de Amália em calçada portuguesa em Lisboa

O artista Alexandre Farto, que assina como Vhils, criou o rosto de Amália Rodrigues em calçada portuguesa, em colaboração com calceteiros da Câmara de Lisboa, uma obra desvendada quinta-feira.
O artista Alexandre Farto, que assina como Vhils, criou o rosto de Amália Rodrigues em calçada portuguesa, em colaboração com calceteiros da Câmara de Lisboa, uma obra que será desvendada na quinta-feira e vai ser capa de um disco.
A obra, que teve “dois a três meses de preparação mais quatro semanas de trabalho com os calceteiros” da Câmara de Lisboa e da Escola de Calceteiros de Lisboa, é a primeira de Vhils em calçada portuguesa, contou o próprio à agência Lusa.
Alexandre Farto escolheu trabalhar com este material, “muito importante para a história de Lisboa”, para “valorizar o lado artístico da calçada portuguesa e os calceteiros”. “A ideia era mais fazer uma colaboração com os calceteiros do que ter uma obra minha, misturando duas linguagens e fazendo um paralelismo com a arte pública mais antiga da cidade”, disse.
O desafio para criar o rosto da fadista partiu de Ruben Alves, o realizador de “A Gaiola Dourada”, que quando idealizou a capa do disco que andava a preparar – “Amália, As Vozes do Fado”, uma homenagem com fadistas da nova geração – se lembrou que “o fado é uma música urbana que nasceu nas ruas”, tal como o trabalho de Vhils.
“Ele aceitou logo o desafio e foi mais longe do que a minha proposta, sugerindo que o rosto fosse feito em calçada portuguesa”, contou Ruben Alves à Lusa.
Apesar de ser em calçada portuguesa, o retrato “aparece como uma onda do mar que [começa no chão e] subiu a parede”, explicou Vhils, acrescentando: assim, quando chover, “faz chorar as pedras da calçada”, havendo uma ligação ao fado.
Neste rosto de Amália, o ‘background’ de Vhils, ligado à cultura de rua (ao hip-hop e ao ‘graffiti’), e a Lisboa de hoje e de ontem encontram-se, referiu o artista.
A obra será desvendada na quinta-feira ao final da tarde, em Alfama, na mesma altura em que será apresentado o disco “Amália, As Vozes do Fado”, com direção artística de Ruben Alves.
Com o disco, no qual participam, entre outros, António Zambujo, Carminho, Camané, Gisela João e Ricardo Ribeiro, o realizador quer passar “uma imagem atual do fado, sem desvirtuar as músicas originais”.
“Amália, As Vozes do Fado” conta ainda com a participação da irmã da fadista, Celeste Rodrigues, “que canta um tema que Amália nunca tinha gravado”, do brasileiro Caetano Veloso, da cabo-verdiana Mayra Andrade e do angolano Bonga, que faz um dueto com Ana Moura numa música produzida por Branko (dos Buraka Som Sistema).
Ruben Alves admitiu que este último tema, “Malhão”, poderá ser alvo de algumas críticas, por ter sido produzido por um músico mais ligado à música electrónica, mas Amália “também foi muito criticada e será super visionária, sempre à frente”.
O realizador garantiu que “Malhão”, tal como os outros temas, não foi desvirtuado, mas “tem uma sonoridade de 2015”.
Deste projeto faz ainda parte um documentário, que está em fase de preparação. “Quando me convidaram para preparar o disco pensei: já que vou fazer isto, vou filmar e mais à frente vou fazer um documentário”, contou.
A ideia de Ruben Alves é mostrar “como é o fado nos dias de hoje”, falar “sobre o fado numa maneira urbana”.
O disco, editado pela Universal, estará disponível a 17 de julho e o documentário, a ser exibido pela TVI, deve estar pronto no final do ano.

6/29/15

Entrada do Museu Nacional de Arte Antiga em Lisboa

Calçada Portuguesa com padrão geométrico em 3 cores de pedra










Museu Nacional de Arte Antiga é o mais importante museu de arte dos séculos XII a XIX em Portugal. As suas colecções - cerca de 40000 espécies - incluem pintura, escultura, desenho e artes decorativas europeias e, também, colecções de arte asiática (Índia,China, Japão) e africana (marfins afro-portugueses) representativas das relações que se estabeleceram entre a Europa e o Oriente na sequência das viagens dos descobrimentos - iniciadas no século XV e de que Portugal foi nação pioneira.
O museu encontra-se localizado num palácio dos finais do século XVII, mandado construir por D. Francisco de Távora, primeiro conde de Alvor. O Palácio é conhecido como Palácio de Alvor-Pombal pois, em 1759, após o Processo dos Távoras, o edifício foi adquirido em leilão por Paulo de Carvalho e Mendonça, irmão de Marquês de Pombal que, por morte do primeiro, passou a ser proprietário do palácio. Em 1879 o palácio foi alugado, e posteriormente adquirido, pelo estado português para nele instalar o Museu Nacional de Bellas Artes e Arqueologia, inaugurado oficialmente em 11 de Maio de 1884 2 .
O palácio confinava a oeste com o Convento de Santo Alberto, primeiro mosteiro de freiras carmelitas descalças emLisboa, cujo patrono era Santo Alberto, razão pela qual era também conhecido por Convento das Albertas 3 . Em 1890, aquando da morte da última freira, o estado toma posse do Convento de Santo Alberto, entregando em 1891 a sua tutela ao museu pois já na altura era reconhecida a necessidade de aumentar o espaço físico do mesmo. Derrubado o Convento, no seu lugar foi construído o edifício poente, também conhecido como "anexo", inaugurado em 1940 com a exposição "Primitivos Portugueses".
Em 2013, o Museu Nacional de Arte Antiga foi o segundo museu estatal mais visitado (atrás do Museu Nacional dos Coches), recebendo 124.697 visitantes.
--
The Museu Nacional de Arte Antiga (Portuguese pronunciation: [muˈzew nɐsiuˈnaɫ dɨ ˈaɾtɐ̃ˈtiɡɐ]) is an art museum in Lisbon,Portugal.
The museum is also known as MNAA (in English, National Museum of Ancient Art) and as the Museu das Janelas Verdes("Museum of the Green Windows") for its location in the Rua das Janelas Verdes ("Street of the Green Windows"). It occupies the Palácio de Alvor-Pombal, a former palace of the Count of Alvor, later purchased by the Marquess of Pombal.

6/26/15

FALA PORTUGAL - Calçada portuguesa, a arte nas ruas de Lisboa


Reportagem sobre a Calçada Portuguesa, a arte nas ruas de Lisboa, pela TVRECORD.

Tapetes e carpetes valiosos por onde se caminha, é assim que é denominada por muitos. Os mestres calceteiros quando a aplicam com materiais de 1ª qualidade dizem que tem garantia de 100 anos, "dura uma vida".
A escola de calceteiros de Lisboa nasceu em 1986. 
São obras artísticas que fascinam por quem ali passa!

6/25/15

Em foco: Álvaro Siza, celebra hoje 82 anos de vida


Hoje, 25 de junho, o arquiteto português Álvaro Joaquim de Melo Siza Vieira, ou simplesmente Ávaro Siza, completa 82 anos de vida. Para celebrar o aniversário desse mestre da arquitetura, apresentamos a seguir algumas das obras mais inspiradoras de Siza. As fotografias a seguir são uma cortesia de Fernando Guerra | FG+SG.
Siza nasceu em MatosinhosPortugal, em 1933. Sua primeira obra – quatro casa em Matosinhos – foi construída em 1954, antes mesmo de concluir seus estudos na Escola de Belas Artes da Universidade do Porto (atual Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto – FAUP), o que veio a acontecer um ano mais tarde.
Edifício de Escritórios | Novartis Campus - 2012. Image © Fernando Guerra | FG+SGAmore Pacific Campus - with Carlos Castanheira & Kim Jong Kyu. Image © Fernando Guerra | FG+SGMuseu Mimesis | with Carlos Castanheira & Jun Sung Kim – 2011. Image © Fernando Guerra | FG+SGFundação Iberê Camargo - 2008. Image © Fernando Guerra | FG+SGLérida University - 2008. Image © Fernando Guerra | FG+SGPortuguese pavilion for Expo 98 – 1998. Image © Fernando Guerra | FG+SGAveiro Water Tank - 1990. Image © Fernando Guerra | FG+SGBorges & Irmão Bank - 1986. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Um aspecto interessante da trajetória de Siza é seu interesse inicial pela escultura. Essa é uma marca que percorrerá toda sua obra arquitetônica e que lhe confere singularidade. Compreendida por muitos como uma continuidade do que foram o pensamento e o princípios do modernismo, é realmente possível perceber em sua obra a influência de um dos grandes do movimento moderno: Alvar Aalto.
Contudo, seu trabalho é por muitos também considerado um representante do que Kenneth Frampton chamou de regionalismo crítico; e percebe-se, de fato, em seus edifícios uma sensibilidade em relação às técnicas de construção tradicional e ao espírito do lugar onde estão inseridos.
“A relação entre a natureza e a construção é decisiva na arquitetura. Essa relação, recurso permanente de qualquer projeto, é para mim uma espécie e obsessão; sempre foi determinante no curso da história e, apesar disso, tende hoje a uma extinção progressiva.” Álvaro Siza
A arquitetura de Siza escapa a definições mais precisas. Ela é, de certo modo, simultaneamente moderna e tradicional, e do mesmo modo que apresenta uma sensibilidade em relação ao lugar onde se encontra, demanda essa mesma sensibilidade do usuário para ser apreendida.
Seu interesse antigo pela escultura tem claro reflexo em suas construções; essa qualidade escultórica se mostra em quase todas as suas mais comentadas obras. Segundo o júri doPrêmio Pritzker de 1992, "suas formas, modeladas pela luz, apresentam uma simplicidade enganosa; elas são honestas."
Por mais que tentemos descrever e enquadrar sua obra, as palavras não bastam, é preciso experienciá-la, porque é apenas da legítima experiência humana em seus espaços esculpidos que pode nascer a compreensão de sua arquitetura.
A seguir, uma lista das mais inspiradoras obras de Álvaro Siza belamente ilustradas pelas fotografias de Fernando Guerra.
Casa na Coréia do Sul - 2012
House in South Korea - 2012. Image © Fernando Guerra | FG+SG
House in South Korea - 2012. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Casa na Coréia do Sul - 2012
House in South Korea - 2012. Image © Fernando Guerra | FG+SG
House in South Korea - 2012. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Fábrica Vitra | Weil am Rhein - 2012
Fábrica Vitra | Weil am Rhein - 2012. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Fábrica Vitra | Weil am Rhein - 2012. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Hotel Vidago Palace - 2012
Hotel Vidago Palace – 2012. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Hotel Vidago Palace – 2012. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Termas Pedras Salgadas – 2012
Pedras Salgadas Thermes – 2012. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Pedras Salgadas Thermes – 2012. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Edifício de Escritórios | Novartis Campus - 2012
Edifício de Escritórios | Novartis Campus - 2012. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Edifício de Escritórios | Novartis Campus - 2012. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Amore Pacific Campus parte III - com Carlos Castanheira & Kim Jong Kyu
Amore Pacific Campus - with Carlos Castanheira & Kim Jong Kyu. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Amore Pacific Campus - with Carlos Castanheira & Kim Jong Kyu. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Amore Pacific Campus - Álvaro Siza com Carlos Castanheira e Kim Jong Kyu | Yongin-Si, Gyeonggi-Do
Amore Pacific Campus - with Carlos Castanheira & Kim Jong Kyu. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Amore Pacific Campus - with Carlos Castanheira & Kim Jong Kyu. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Amore Pacific Campus - Álvaro Siza com Carlos Castanheira e Kim Jong Kyu | part I 
Amore Pacific Campus - with Carlos Castanheira & Kim Jong Kyu. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Amore Pacific Campus - with Carlos Castanheira & Kim Jong Kyu. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Amore Pacific Campus - Álvaro Siza com Carlos Castanheira e Kim Jong Kyu | part II
Amore Pacific Campus - with Carlos Castanheira & Kim Jong Kyu. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Amore Pacific Campus - with Carlos Castanheira & Kim Jong Kyu. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Museu Mimesis - Siza e Carlos Castanheira & Jun Sung Kim - 2011
Museu Mimesis | with Carlos Castanheira & Jun Sung Kim – 2011. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Museu Mimesis | with Carlos Castanheira & Jun Sung Kim – 2011. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Bilbao Bizkaia Kutxa – Bilbao, Espanha
Bilbao Bizkaia Kutxa - 2011. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Bilbao Bizkaia Kutxa - 2011. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Reitoria da Universidade Rector of the University - Alicante, Espanha - 1998
Reitoria da Universidade Rector of the University - 1998. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Reitoria da Universidade Rector of the University - 1998. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Casa em Roberto Ivens - Matosinhos, Portugal  - 1961
Casa em Roberto Ivens  - 1961–2009. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Casa em Roberto Ivens - 1961–2009. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Museu “Insel Hombroich” - Düsseldorf, Alemanha - 2009
“Insel Hombroich” Museum - 2009. Image © Fernando Guerra | FG+SG
“Insel Hombroich” Museum - 2009. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Museu “Moinho de papel” - Leiria, Portugal - 2009
“Moinho de papel” Museum - 2009. Image © Fernando Guerra | FG+SG
“Moinho de papel” Museum - 2009. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Capela Quinta de Santo Ovídio - Lousada, Portugal - 2002
Santo Ovídio Chapel - 2002. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Santo Ovídio Chapel - 2002. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Piscina Quinta de Santo Ovídio - Lousada, Portugal - 2002
Santo Ovídio Swimming Pool - 2002. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Santo Ovídio Swimming Pool - 2002. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Fundação Iberê Camargo - Porto Alegre, Brasil - 2008
Fundação Iberê Camargo - 2008. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Fundação Iberê Camargo - 2008. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Quinta do Portal - “Portal” Winery - Sabrosa, Portugal - 2008
Quinta do Portal - 2008. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Quinta do Portal - 2008. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Casa em Maiorca - Palma de Maiorca, Espanha - 2008
House in Mallorca - 2008. Image © Fernando Guerra | FG+SG
House in Mallorca - 2008. Image © Fernando Guerra | FG+SG
ISQ - ISQ Headquarters - Tagus Park - Oeiras, Portugal - 2008
ISQ Headquarters | Tagus Park – 2008. Image © Fernando Guerra | FG+SG
ISQ Headquarters | Tagus Park – 2008. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Universidade Lérida, Espanha - 2008
Lérida University - 2008. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Lérida University - 2008. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Complexo Desportivo Gondomar, Portugal - 2008
Gondomar Sports Complex - 2008. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Gondomar Sports Complex - 2008. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Casa do Pego, Sintra, Portugal - 2008
Pego House - 2008. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Pego House - 2008. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Biblioteca Municipal - Municipal Libary  - Viana do Castelo, Pt -2008
Viana do Castelo Municipal Libary - 2008. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Viana do Castelo Municipal Libary - 2008. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Edifício Leonel - Leonel Building - Lisboa, Pt - 2007
Leonel Building - 2007. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Leonel Building - 2007. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Marginal de Leça da Palmeira - Leça Master Plan -Matosinhos, Pt -2007
Leça da Palmeira Master Plan - 2007. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Leça da Palmeira Master Plan - 2007. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Alvaro Siza Hall, Anyang - 2006. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Alvaro Siza Hall, Anyang - 2006. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Adega Mayor, Campo Maior, Portugal - 2007
Winery Mayor - 2007. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Winery Mayor - 2007. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Equip. Desportivo Ribero-Serralo, Barcelona, Espanha - 2006
Ribero-Serralo Sports Complex - 2006. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Ribero-Serralo Sports Complex - 2006. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Coop. Águas Férreas, Bouça, Porto, Portugal - 2006
Coop. Águas Férreas, Bouça, Porto, Portugal - 2006. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Coop. Águas Férreas, Bouça, Porto, Portugal - 2006. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Centro de Estudos Camilianos, Ceide, Portugal - 2005
House of "Camilo" - 2005. Image © Fernando Guerra | FG+SG
House of "Camilo" - 2005. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Casa Armanda Passos - 2005
Armanda Passos House - 2005. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Armanda Passos House - 2005. Image © Fernando Guerra | FG+SG
S. Bento - Metro do Porto - Porto, Portugal - 2005
S. Bento Porto Subway - 2005. Image © Fernando Guerra | FG+SG
S. Bento Porto Subway - 2005. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Parque Atlântico - Vila do Conde, Portugal - 2005
Parque Atlântico - 2005. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Parque Atlântico - 2005. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Terraços de Bragança - Lisboa, Portugal - 2004
Terraços de Bragança Housing - 2004. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Terraços de Bragança Housing - 2004. Image © Fernando Guerra | FG+SG
"Hanover Pavillion" - Coimbra, Portugal - 2001
"Hanover Pavillion" - 2001. Image © Fernando Guerra | FG+SG
"Hanover Pavillion" - 2001. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Igreja e Centro Paroquial Marco de Canavezes - 1997/2006
Church and P. Centre | Marco de Canavezes  - 1997/2006. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Church and P. Centre | Marco de Canavezes - 1997/2006. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Faculty of Media Sience in Santiago Compostela - 2001. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Faculty of Media Sience in Santiago Compostela - 2001. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Fundação Serralves -1999
Serralves Foundation - 1999. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Serralves Foundation - 1999. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Pavilhão de Portugal / EXPO 98 - Lisboa, Portugal - 1998
Portuguese pavilion for Expo 98 – 1998. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Portuguese pavilion for Expo 98 – 1998. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Escritório de Arquitectura - Porto, Portugal - 1998
Architectural Office - 1998. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Architectural Office - 1998. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Edificio Revigrés - Agueda, Portugal - 1997
Revigrés Building - 1997. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Revigrés Building - 1997. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Casa Vieira de Castro - Vieira de Castro House - Famalicão, Pt -1994
Vieira de Castro House - 1994. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Vieira de Castro House - 1994. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Reservatório de Água - Aveiro, Portugal - 1990
Aveiro Water Tank - 1990. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Aveiro Water Tank - 1990. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Aveiro University Library - 1994. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Aveiro University Library - 1994. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Porto School of Architecture - 1994. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Porto School of Architecture - 1994. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Santiago de Compostela Art Centre - 1993. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Santiago de Compostela Art Centre - 1993. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Setúbal Teachers Training College - 1993. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Setúbal Teachers Training College - 1993. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Barcelona Meteorological Center - 1992. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Barcelona Meteorological Center - 1992. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Borges & Irmão Bank - 1986. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Borges & Irmão Bank - 1986. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Avelino Duarte House - 1984. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Avelino Duarte House - 1984. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Pinto & Souto Mayor Bank -  1974. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Pinto & Souto Mayor Bank - 1974. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Leça da Palmeira Swimming Pool - 1966. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Leça da Palmeira Swimming Pool - 1966. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Boa Nova Tea House - 1963. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Boa Nova Tea House - 1963. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Edifício sobre a Água - 2014. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Edifício sobre a Água - 2014. Image © Fernando Guerra | FG+SG
Noticia: http://www.archdaily.com.br/br/623037/feliz-aniversario-alvaro-siza